O peso do ser

O peso do ser

Construir o momento, recriando a vida retocando o sonho, são alternativas para o controle mecânico das emoções, num mundo impregnado de pesos e pesares.

O poeta não é alguém com idéias dispersas, desligado da realidade. É um profeta, sintonizado com o futuro, que flutua nos véus da coerência. Ele não prevê o futuro, ele o faz em rimas! Tudo vê, tudo sente! Nos braços da poesia se abriga. Não se esconde, todavia, sofre na lágrima das palavras e contém seu choro nos versos.

A responsabilidade de ser, como essência que transcende, coroa de conseqüências todas as metas mal traçadas e transborda o cálice de amargura nas decisões equivocadas. A crucificação da vida, nos calvários de cada dia, vai fortalecendo o amor, acordando a fé e restabelecendo o caminho, ressuscitando o amor.

Convém que se conduza a esperança no andor de todos os propósitos e nos fervores da prece. O Autor da vida investe condições para a sabedoria da existência., porque vier é um dom. 

A ressurreição das manhãs e das pessoas embala o fortalecimento de ser. É preciso entender o significado da origem e a finalidade das transformações. Sem a metamorfose da morte e a perplexidade do juízo final, todas as coisas perderiam a importância. Uma vida se confessa no arrebatamento!

A essência do ser não tem medida nem conta. Nos olhos da vida, a tecnologia dos pontos de vista dispara, sem retorno; permanece o “taipe” da prestação de contas do não ser. 

Ivone Boechat

Ivone Boechat

É natural do Estado do Rio de Janeiro, Educadora, Autora de 16 livros, membro da Academia Duquecaxiense de Letras e Artes de Duque de Caxias-RJ. Recebeu a Medalha “Lux in Tenebris” do Sindicato dos Professores do Estado do Rio de Janeiro. PhD – Psicologia Educação e Consultora em Educação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *