Amigo

Amigo

Geralmente, chama-se alguém de amigo, porque é bondoso, paciente, compreensivo, nunca irritável, sempre pronto para doar tudo de si, além de outros predicados que indicam o ser extraterrestre capaz de manter relações duradouras, sem nunca provocar nenhum tipo de constrangimento, por menor que seja. Amigo, nessa visão, é alguém perfeito! Segundo o mais exigente perfil traçado, o homem, cheio de limitações, não seria capaz de preencher tantos requisitos.


O que seria um amigo? Uma pessoa comum, com direito ao erro, podendo discutir pontos de vista, mesmo discordando do outro. Uma pessoa que pode ter preferências, alguém para compartilhar dores e alegrias ou viver simplesmente a própria vida, dando ao próximo o passaporte de sua intimidade, se concluir que deve.


Pessoas mal orientadas acham que amigo é um banco aberto, funcionando vinte e quatro horas para atender e resolver todos os assuntos, inclusive financeiros. Por esta e outras razões há traumas e desequilíbrios ocupando psicólogos, professores, padres, pastores e psiquiatras, devido a decepções causadas por pessoas mal educadas e… desestruturadas.


O amigo é companheiro, mas fala o que pensa, não aponta somente qualidades, conhece e aceita os próprios defeitos e os dos outros. Na interação do dia a dia, trabalha pelo crescimento mútuo, alternando elogios e advertências. O amigo compreende, sem muitas explicações, o silêncio e o barulho do outro!


Se a educação estivesse ao alcance de todos, o amigo seria definido como uma pessoa sujeita a erros, porque todos seriam capazes de respeitar e ser respeitado. Não haveria medo de falar-se abertamente sobre qualquer assunto e nem haveria necessidade de se inventar o segredo como recurso contra o linguarudo.


“Amigo mais chegado que o irmão” a que Salomão se refere é aquele mais íntimo, com maior afinidade, aquele amado que se esforça por conciliar, moderar e compreender, mesmo quando tudo parece incompreensível. Este amigo é aquele que não precisa de explicações quando desaparece nem de justificações, porque chegou primeiro. Não precisa também viver pedindo para ele não levar pra frente este ou aquele assunto, ele sabe perfeitamente o que separa as pessoas: mal entendido, disse-me-disse, fofoca, traição, ingratidão.

Créditos da imagem: florentiabuckingham por Pixabay

Ivone Boechat

Ivone Boechat

É natural do Estado do Rio de Janeiro, Educadora, Autora de 16 livros, membro da Academia Duquecaxiense de Letras e Artes de Duque de Caxias-RJ. Recebeu a Medalha “Lux in Tenebris” do Sindicato dos Professores do Estado do Rio de Janeiro. PhD – Psicologia Educação e Consultora em Educação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *